Eletricidade. Conserto de Luminárias Fluorescentes.


Autoria: Alberto Federman Neto, AFNTECH.

Revisto e ampliado em: 21 de Março de 2022.

Nos tempos atuais, as lâmpadas fluorescentes estão cada vez mais caindo em desuso, consideradas obsoletas e sendo substituídas  com vantagens, link 22, pelas LED.

Mas elas ainda tem, como eu, apreciadores e entusiastas. Links: 6, 7, 8, 9, 10. 23. 58.Tanto são utilizadas ainda, que tanto lâmpadas como reatores, ainda são fabricados ou importados e vendidos.

Por essa razão, publico este pequeno artigo, onde por hobby,  consertei minhas luminárias fluorescentes.

A qualidade da luz fluorescente me agrada, é branca, sem ser muito ofuscante.

As fluorescentes funcionam bem para iluminar cozinhas, banheiros, áreas de serviço, garagens, oficinas e estacionamentos e são relativamente econômicas de energia.

Para a História e invenção das lâmpadas fluorescentes e seu funcionamento, consulte os Itens 1  e  8, deste artigo. e links: 1, 2, 3, 4, 5.

Em um imóvel, eu tenho 4 luminárias, calhas para fluorescentes clássicas, tubulares de 20 e 40 W. Elas já tem uns 7 ou 8 anos. Em outro imóvel, restaurei uma calha para duas lâmpadas fluorescentes tubulares de 20 W. A calha restaurada já tem uns 30 anos.

Minhas luminárias, as mais novas, são de boa qualidade, e fáceis de reparar. São da Marca Blumenau Iluminação, Blumenau, S.C., uma empresa muito bem conceituada.

Iguais a estaesta, e foram fabricadas em 2014. São as melhores calhas fluorescentes que vi.

São leves, quase totalmente metálicas e são de muito boa qualidade. A luminária abre na caixa central do reator, uma gaveta central, uma tampa, através de um único parafuso de cabeça manual. Sistema muito “bem bolado” e facilita muito o acesso para a troca dos reatores e das lâmpadas. Fácil de manipular e trabalhar.

Uma luminária desta pode ser vista na figura abaixo. Fonte da Imagem: Spool Sistemas Elétricos:

Luminárias Para Lâmpadas Fluorescentes, A de Baixo é de Marca Blumenau.
Luminárias Para Lâmpadas Fluorescentes, A de Baixo é de Marca Blumenau Iluminação e a de cima, possivelmente é Taschibra..

Outras marcas de luminárias fluorescentes. Lumiluz, Fator Nobre, , Vipluz, Lumepetro, Lumiart.

As lâmpadas fluorescentes tubulares mais usuais são fabricadas em potências de 20 ou de 40 W, comprimento respectivamente de 60 cm, para a lâmpada de 20 W, e 120 cm, para a de 40 W.

Há tipos mais econômicos em energia, por exemplo com 36 W invés de 40 W, e 16 W invés de 20 W.

O diâmetro do tubo de vidro pode ser de 26 mm (padrão T8), 33,5 mm (padrão T10) ou  38 mm (padrão T12).  São normas Internacionais. Links: 11, 12, 13, 14ANSI, American National Standards. O que varia é o diâmetro do tubo de vidro, mas elas são intercambiáveis, cabem na mesma luminária.

Os soquetes encaixam  nas lâmpadas através de nos dois pinos, bipino, situados na lateral das lâmpadas. Em geral são de padrão, norma chamada G13. Norma original IEC, EUA e Europa, atualizada em 2017. Norma Brasileira Padrão ABNT, Norma NBR 9312 (2011), e ABNT NBR 9329 (2012). Links: 15, 16, 17. 21. São os chamados no Brasil, “Tomadinha ou Rabicho“.

Existem variantes fixas e anti-vibratórias, bem como  Rotativas. E modelos novos de engate rápido. Links: 18, 19, 20. 56. 57.

Alguns tipos desses soquetes pode ser vistos na imagem inicial, que ilustra este Artigo. Fontes da Imagem, lojas: Rei do Som, Gimawa e King-Ouro.

As lâmpadas fluorescentes de 20 e 40 W, são fabricadas em duas tonalidades, temperaturas, de cor branca, em 64006500 K°, antigamente chamada “Luz do Dia” e 40005500 K°,  antigamente chamada “Branca Fria“.

Nas luminárias existentes em meus imóveis, substituí as lâmpadas ou os reatores, algumas vezes, consertando as luminárias e as mantendo sempre em bom funcionamento.

Uso lâmpadas fluorescentes e reatores a muitos anos. Se não achar em sua cidade, você por comprar pelo Mercado Livre, ou em uma ótima loja, onde frequentemente compro material elétrico. a JBill Elétrica, São Paulo, S.P.. eles vendem pelo Mercado Livre ou online.

Experimentei muitas marcas (no texto, marca do país de origem do protótipo) de lâmpadas, e as que mais gosto são Phillips, Holanda; OsramAlemanha; Taschibra, Brasil,; Brasfort, Brasil,    Sylvania, EUA, Kiyan, China e Canadá.

Com outras marcas observei menor durabilidade, como por exemplo, a Empalux.

Em particular, se disponíveis comercialmente em sua cidade, recomendo as excelentes lâmpadas TL10-Plus e TLT10, da Philips. Muito eficientes e muito duradouras. Tenho algumas funcionando a 3 anos, sem nenhum escurecimento. Também as Trifósforo“, que tem elementos lantanídeos nos revestimentos fluorescentes. Como as TLTRS  Pro Super 80, da Phillips. Link 55.

Reatores também existem muitas marcas. Normas Brasileiras para Reatores: ABNT NBR 5114 (1998).

Vou salientar apenas os reatores modernos mais usados, eletrônicos. Eles podem ser de dois tipos: os que iniciam acendendo os filamentos da lâmpada para começar a emitir os elétrons (reatores de filamento) ou emitem um pulso de alta voltagem, para acender as lâmpadas (reatores de pulso). Após acender, o reator funcionará para limitar a corrente que atravessa a lâmpada. Limita tanto que usar lâmpada LED no lugar, não funcionará.

As minhas marcas (informando a origem da marca original) favoritas são: ECP (Brasil); Link 43, Philips (Holanda); Intral (Brasil); Osram (Alemanha); Taschibra (Brasil); Helfont, Brasil; ForceLine (Brasil); MG, Margirius (Brasil). Algumas marcas como RCG (Brasil) e Keiko (Japão), em meu uso, apresentaram menor durabilidade. Marca Pollaris, ainda não experimentei.

Para consertar sua luminária fluorescente, basta substituir a lâmpada por uma nova. Se isso não resolver, troque também o reator. Se tiver conhecimento de Eletrônica,você pode optar por consertar o reator, invés de substituí-lo.

Observe que se você usa reator simples, para uma lâmpada,  se queimar, apenas uma não acenderá, e a outra continuará acendendo. Portanto, é melhor utilizar um reator individual para cada lâmpada, se o espaço na calha ou luminária o permitir, o que nem sempre ocorre.

Para encaixar a lâmpada nova, depende de como é o soquete, mas em geral é intuitivo, fácil de trocar.

Para o reator, necessário observar que há vários fios a ligar. É norma Internacional ANSI, atualizada em 2020 e 2022. Há normas Brasileiras, NBR-ABNT.

Método geral de como ligar reatores,   Internacional.

Reatores no Brasil. Vamos mostrar a ligação de um reator duplo nacional, para duas lâmpadas fluorescentes.

Note que a entrada (onde vai ser ligada a linha de força) tem 3 fios: um branco (para o neutro), um preto (para a fase principal) e um marrom (para a outra fase). Se sua rede de energia é 127 V, ligue os fios branco e preto. Se for de 220 V, ligue os fios preto e marrom. Isole o fio não usado.

Na saída para  as lâmpadas, notará quatro fios azuis e quatro fios vermelhos. Ligue os fios vermelhos a uma das lâmpadas e os azuis, à outra.

A simples figura abaixo, esclarece. Créditos  da Imagem: Demape-Voxfilmes:

Esquema de Como Ligar Reator Para Lâmpadas Fluorescentes.
Esquema de Como Ligar Reator Para Lâmpadas Fluorescentes.

 

Observando o esquema, vê-se que não é difícil. Vendo este post, acredito que o leitor não terá dificuldade para consertar sua própria luminária fluorescente.

Há reatores mais antigos, que invés de terem quatro fios de saída para as lâmpadas, tem seis, sendo dois cabos amarelos. Também há modelos de 8 fios. Eles são ligados de maneira diversa. Veja nos links 44. 45. 52. Se quiser, pode optar por reatores convencionais com starter ou de partida rápida.

Se ainda tiver dúvidas, pergunte nos comentários deste post e/ou olhe nos links e vídeos a seguir, onde encontrará muitos detalhes. Links: 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30, 31, 32, 33, 34, 35, 36, 37, 38, 39, 40, 41, 42. 46. 47. 48. 49. 50. 51. 53.

Aqui estão duas das minhas luminárias fluorescentes, consertadas, reatores e/ou lâmpadas substituídos. Na foto não dá para ver bem, mas uma das lâmpadas, em baixo,  é tipo “Branca Fria” (agora são mais comuns no comércio) e a outra,  em cima, mais brilhante, é tipo “Luz do Dia”. Fotos feitas com câmera digital Sony Cybershot DSC-W320. (2021).

Luminária Para Duas Lâmpadas Fluorescentes de 20 W, Consertada e Desligada.
Luminária Para Duas Lâmpadas Fluorescentes de 20 W, Consertada e Desligada.
Luminária Para Duas Lâmpadas Fluorescentes de 20 W. Consertada e Acesa.
Luminária Para Duas Lâmpadas Fluorescentes de 20 W. Consertada e Acesa.

 

Luminária Fluorescente para Duas Lâmpadas de 40 W. Consertada e Desligada.
Luminária Fluorescente para Duas Lâmpadas de 40 W. Consertada e Desligada.
Luminária Fluorescente Para duas Lâmpadas de 40 W. Marca Blumenau Iluminação. Consertada e Acesa.
Luminária Fluorescente Para duas Lâmpadas de 40 W. Marca Blumenau Iluminação. Consertada e Acesa.

2 respostas para “Eletricidade. Conserto de Luminárias Fluorescentes.”

  1. Boa tarde
    Assim como Sr sou um intusiata e FÃ das lâmpadas fluorescentes
    Queria a muito tempo achar alguém que assim como eu gostasse delas tem alguma forma de entrar em contato com você ?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Química Top

O melhor e maior blog de Química do Brasil!

Mundo GNU

Difundindo o Software Livre

O Vital da Ciência

A ciência faz e tem história

CIÊNCIA LIVRE.

Artigos e Dicas sobre Ciências e Tecnologias Diversas: Eletrônica, Química, História da Ciência, Experimentos etc...

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: