Dicas do Químico.

Vidraria Antiga.
Antiga Vidraria de Laboratório. Fonte da Imagem: “Antique Medical Equipment. The Museum of Yesterday Medical and Scientific Gallery.”

Autor: Alberto Federman Neto, AFNTECH.

Atualizado em 6 de Junho de 2019.

Aproveitando que neste Blog, os posts podem ser ampliados e   atualizados, nesta série apresento várias Dicas envolvendo Química, que podem ser aplicadas  no dia a dia.

1. Limpeza de Prataria com Bicarbonato de Sódio.

Este método permite limpar prataria, usando Bicarbonato de Sódio,  sem esfregar e sem desgastar a prata.  O meu método é uma modificação de procedimentos bem descritos na Internet. Links: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11 ,12 , 13 , 14 etc…

Embrulhe as peças de prata ou prataria, frouxamente (para que a água possa penetrar), em papel de alumínio. o lado brilhante do papel deve ficar externamente.

Coloque as peças de prata em uma panela ou balde de alumínio, cubra com água. Adicione uma colher de sopa de Bicarbonato de Sódio por litro de água. Alguns recomendam adicionar também sal, mas eu evito, porque sal pode formar cloreto de prata insolúvel.

Deixe em repouso até a prataria ficar limpa, ou aqueça ou ferva. Apague o fogo e deixe , até limpar.

Como e porque funciona? É um procedimento eletroquímico… Observe na conhecida (em Química) “Fila das Tensões Eletroquimicas“. Verá que alumínio é mais eletropositivo que a prata, em palavras simples…. prata é mais “nobre” e alumínio tem “caráter mais metálico”. Isso também pode ser visto em uma tabela periódica.

Voltando ao nosso experimento de limpar prata, a folha de alumínio (eletrodo negativo) e a prataria (eletrodo positivo) formam uma pilha elétrica…. a solução de Bicarbonato será o eletrólito de suporte.

Como em nossa pilha, os metais estão em contato direto, não vaso separador, nem dielétrico, nem ponte salina, nossa pilha é “curtocircuitada” permanentemente…. a tendência das cargas elétricas é se neutralizarem. A prata é reduzida (e recuperada, aderida na peça) e o alumínio, oxidado:

Sujeiras da Prata: Óxido e/ou Sulfêto de Prata:

2 Ag  +  O2     =      2 AgO   (prata amarelada) E/OU:

2 Ag  +  H2S   =     Ag2S  +  H2 (prata preta)

Limpando:

 3 Ag2S  +  2 Al     =     Al2S3  +   6 Ag

Uma vantagem adicional, invés de você perder a prata, raspando com polidor abrasivo, você a recupera!

2. Conservando a Prataria.

Do exposto acima, no Item 1, você pode antever…. Claro está que se você guardar suas pratarias limpas, envolvidas no papel de alumínio, elas não vão mais escurecer, estando prontas para o uso. Isso porque o que oxidará é o alumínio, e não a prata…

3. Recuperando Uma Panela de Alumínio.

Se você tiver uma panela de alumínio muito velha e manchada e não quiser descartá-la, você pode recuperar com este procedimento.

Encha a panela, quase completamente, com água. Nessa água, adicione uma pequena quantidade (2 a 5 ml por litro de água), de ácido nítrico.

Deixe em repouso, se for necessário, aqueça. o alumínio da panela ficará totalmente limpo….

Observação importante: Não use ácido sulfúrico, nem ácido muriático (clorídrico), pois esses atacam muito o alumínio. Só ácido nítrico serve, porque o alumínio fica passivado.

Na imagem, uma panela minha, recuperada com esse método:

Panela Limpa.
Um Velho Canecão de Alumínio, Recuperado por Ação de Ácido Nítrico e Água.

4.  Limpando e Conservando Panelas de Ferro.

Panelas de Ferro manchadas de ferrugem, pode sem simplemente limpas, usando uma solução diluída de ácido oxálico ou de ácido tartárico. Depois, lave novamente, usando sabão alcalino (sabão em pedra ou de coco), invés de detergente.

No caso do ácido oxálico, evite por a mão na boca ou ingerir (ele é venenoso).

Se não tiver ácido oxálico, pode usar o tira manchas tipo “Semorin” (ele contém ácido oxálico).

Para conservar a panela, sem enferrujar, seque no fogão e passe óleo, ou enxague novamente com´água e Bicarbonato de Sódio, deixando secar o bicarbonato, sem enxaguar novamente, só enxague antes de usar a panela.

Veja esta minha velha panela de chapa de ferro, conservada por Bicarbonato de Sódio.

5.  Líquido não Tóxico Para Limpar Alumínio.

Várias fórmulas para limpar alumínio são encontradas no comércio, supermercados etc…. São os “Limpa Alumínio”.

Mas as formulações mais antigas  continham ácido fluorídrico (muito tóxico e prejudicial às pessoas, se respirado) e deletério ao meio ambiente. (Links com exemplos: 1, 2, 3, 4, 5 , 6).

Existem fórmulas sem ácido fluorídrico (Exemplos: 1, 2, 3, 4, 5), mas geralmente, contém ácido clorídrico, que emite vapores irritantes e tóxicos, em alta concentração.

A formulação simples que elaborei, é baseada em fórmulas existentes (inclusive comerciais), contendo ácido fosfórico e/ou cítrico. (Link 2). 

A grande vantagem? São atóxicas nas condições de uso externo, nas lavagens

! De fato, ácido cítrico não é venenoso e é usado como aditivo ou acidulante na indústria de alimentos (também existe no limão e se forma, naturalmente,  no metabolismo do corpo, Ciclo de Krebs). O ácido fosfórico? Relativamente atóxico, é usado como acidulante na Coca-Cola! O problema não é o ácido fosfórico (nosso organismo tem fosfato) é o excesso dele. De mais a mais, vamos usar para lavar alumínio e não para beber…

Desse modo, usando minha formulação, você limpará o alumínio, de forma segura, sem respirar ácido clorídrico.

Preparação do Limpa Alumínio:

Ácido Benzeno Sulfônico Linear (Ácido Sulfônico), 50 ml.  

Ácido Cítrico, (onde comprar ,  Link 2)  80 g.

Ácido Fosfórico, 60 ml.

Dissolver o ácido cítrico em 500 ml de água. Adicionar o ácido fosfórico e o ácido sulfônico. Completar a 1 litro, com água de torneira ou desionizada.

Se quiser, adicione corante para produtos de limpeza, até obter a tonalidade da cor desejada.

Desejando fórmulas caseiras de limpador de alumínio, veja estes vídeos: Link 1, Link 2, Link 3, Link 4, Link 5.

6. Forno de Micro-Ondas sem Ferrugem.

Para você manter seu forno de micro-ondas sem ferrugem e sem estragar….

Invés de limpar com detergente ou com multiuso (tipo “Veja“), use sabão em pedra ou sabão de coco. A seguir, passe pano úmido várias vezes, até tirar todo o resíduo de sabão.

Explicação do porque funciona… Funciona porque o sabão em pedra ou sabão de coco (ao contrário do detergente ou do multiuso), são alcalinos, e não deixam resíduos ácidos.

Para o ferro ou aço enferrujarem, precisa de oxigênio, água e gás carbônico livre,  (Link 2 , Link 3 , Link 4) e no meio alcalino, não existe gás carbônico. e sim ânions de carbonato. Portanto, o forno não vai enferrujar. Detalhes,  veja este meu Artigo.

7. Limpeza de Camurça ou Nobuk.

Limpeza de porta canetas, bolsas ou calçados de Camurça ou de Nobuck. São couros que não pode ser lavados, nem engraxados.

Para limpar, primeiro você precisa escovar para tirar o pó. Depois, limpar. Embora existam produtos comerciais especiais para limpar Nobuck ou Camurça, a Benzina Retificada de Petróleo (onde comprar, links 1, 2, 3, 4, 5) , dá bons resultados. Depois de limpar, deixe secar ao ar aberto, ou no varal.

Caso não encontre a benzina, pode limpar com outros solventes baseados em hidrocarbonetos alquílicos, alcanos, como: Aguarrás (casas de tintas), querosene (postos de gasolina), hexano (casas de material de laboratório), removedor (supermercados) ou fluido de isqueiro (tabacarias).

O éter de petróleo não costuma servir. É volátil demais.

Se você usar aguarrás, querosene ou removedor, o sapato de camurça vai parecer “molhado” ou “engordurado”. Sem problema. O solvente demora para evaporar, mas ele evapora completamente.

IMPORTANTE…. Em Nobuck ou Camurça, não use água, álcool, álcool isopropílico, acetona e nem solventes de base aromática (“Thinner”). Eles não servem! vão manchar as cores e danificar o objeto.

8. Dica: “Truque da Diluição”.

Esta Dica, este Truque, é herdado da tradição de Farmacêuticos Franceses do século 19. Link de uma Antiga Farmacopeia Francêsa, “Codex Medicamentarius”, 1827.

Vamos supor que você tenha uma água oxigenada, peróxido de hidrogênio, H2O2, comercial e em concentração de 130 Volumes. Quer preparar água oxigenada de 20 Volumes.

Se você medir 20 ml do peróxido de hidrogênio a 130 Volumes e completar a 130 ml, a solução resultante será água oxigenada de 20 Volumes. Assim como para  aágua oxigenada, para qualquer coisa, a proporção vai se manter sempre…

Outro exemplo, você tem álcool de cereal puro, 95 G.L… Você quer fazer “Álcool 70” de farmácia. Meça 70 ml do álcool de cereal e dilua com 25 ml de água. A solução será “Álcool 70”, Lembrando de usar medidas separadas em proveta, porque álcool dilui com contração de volume.

Assim qualquer produto químico. Eu quero fazer ácido clorídrico 10 %, a partir de HCl concentrado, que é 37 %. Meça 10 ml do ácido e dilua até 37 ml com água (claro vai dar 27 ml de água).

Esse truque funciona com tudo, com qualquer substância química ou composto.

Caso queira um volume final determinado, você pode usar até calculadores online, como este,

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s